Áreas de Concentração

Apesar das denominações novas, a estrutura dos cursos do PPGE preserva a organização antiga do CME, na forma de linhas de pesquisa, ao mesmo tempo que permite a introdução de novas áreas de pesquisa, possibilitando uma ampliação teórica do Programa. Esta nova estrutura delineou-se em resposta à elevada importância adquirida pela temática do desenvolvimento econômico nos anos recentes e em decorrência da crescente necessidade de fortalecimento dos métodos de aplicação em economia. Como estas questões já vinham se manifestando no seio do corpo docente, optou-se por consolidar e avançar a organização do CME na concepção da estrutura acadêmica do PPGE. Deste modo, as atividades de ensino e pesquisa do PPGE, tanto para o Mestrado quanto para o Doutorado em Economia estão organizadas em duas áreas de concentração e quatro linhas de pesquisa, a saber:

 

Área de Concentração I: Desenvolvimento Econômico

Dada a acepção contemporânea da noção de desenvolvimento, sua compreensão e a adoção de instrumentos que viabilizem a sua materialidade, pressupõem, implicitamente, considerações a respeito da forma de organização da sociedade (estrutura, relações sociais e instituições), o papel do estado, a integração do país e da sociedade na economia internacional, a dimensão regional e a incorporação do meio ambiente como variável endógena ao desenvolvimento. Dessa maneira, o desenvolvimento é aqui analisado mediante a diretriz da economia política e seus rebatimentos nos planos teórico e empírico por intermédio do exame de experiências comparadas, da perspectiva regional e da sustentabilidade ambiental. A sinergia e a dinâmica das relações entre estas dimensões que definem o objeto implicam necessariamente, na perspectiva econômica, em uma abordagem interdisciplinar para a compreensão de toda a sua complexidade.

 

Linha de Pesquisa: Economia Político do Desenvolvimento

Tem como objetivo a realização de trabalhos de investigação pautados no método da economia política e sua interface com o desenvolvimento econômico. Abarcam, portanto, temáticas históricas, relativas à dinâmica do capitalismo, à integração econômica e à globalização. Abrange interpretações de cunho estratégico para o desenvolvimento econômico de países, da região e da economia brasileira, do que decorre a importância do papel do Estado e das políticas (públicas e sociais) de desenvolvimento. Destaca-se, correlata a esta linha de pesquisa, uma massa crítica já existente na forma de publicações e dissertações, bem como o funcionamento do Grupo de Estudos em Economia Política e Desenvolvimento (GEPODE).

 

Linha de Pesquisa: Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente

Está dedicada a pesquisas e estudos pautados na questão regional, tendo como foco o desenvolvimento em sua sustentabilidade em termos socioeconômicos e ambientais. Abrande a região em sua amplitude escalar, com estudos de eficiência da localização e estratégias de desenvolvimento, apresentando como referências os paradigmas do desenvolvimento equilibrado e desequilibrado, bem como os estudos do território. Enfatiza-se correlatamente a esta linha de pesquisa as atuais atividades relacionadas a publicações e dissertações, além da existência de dois grupos de pesquisa - Grupo de Estudos Regionais e Integração Mundial (GERIM) e o Grupo de Pesquisa em Economia Aplicada e Meio Ambiente (GRUPEMA). 

 

Área de Concentração II: Economia Aplicada

Esta área é constituída de bases teóricas e aplicação sobre campos temáticos da empresa, do trabalho, da microeconomia e da macroeconomia. Busca-se a compreensão da natureza e funcionamento da empresa moderna, particularmente pelo viés da organização industrial, enquanto os estudos do ambiente do mercado de trabalho no capitalismo contemporâneo, tendo em vista suas bases teóricas constituídas, tem no tratamento empírico uma diretriz de destaque. Nesta área também estão presentes temáticas de cunho social, entre elas, a pobreza, a distribuição da renda e a educação, as quais, mediante abordagens microeconômicas, são tratadas com recurso ao emprego de instrumentação de aplicação e análise econômica apoiadas em métodos quantitativos e econométricos. Da mesma maneira ocorre com as temáticas de cunho macroeconômico, entre elas, as questões do crescimento econômico, que têm na modelagem e na econometria métodos prioritários de abordagem e análise.

 

Linha de Pesquisa: Economia do Trabalho e da Empresa

Essa linha de pesquisa tem, em primeiro lugar, estre seus objetos de pesquisa, um elenco de temas que envolvem o mercado de trabalho, as políticas públicas, a pobreza e a distribuição de renda. Em segundo lugar, prioriza pesquisas e estudos relacionados à organização industrial, estrutura de mercados e análise da regulação e da concorrência. Assim, entre os temas abordados por essa linha de pesquisa estão os estudos gerais sobre a indústria, a inovação tecnológica, a economia institucional, os arranjos/aglomerações/sistemas produtivos e a economia dos serviços. Ressalta-se, como aderente a esta linha de pesquisa, a existência de Grupos de estudos em tecnologia, Inovação e Competitividade, que efetua estudos sobre o impacto da estrutura de mercado e estratégias competitivas de empresas sobre o desempenho da economia, o qual já conta com um conjunto de publicações e dissertações efetivadas. 

 

Linha de Pesquisa: Microeconomia e Macroeconomia Aplicada

Esta linha de pesquisa tem por objetivo desenvolver estudos empíricos na área de microeconomia e macroeconomia. Mais especificamente, serão desenvolvidos trabalhos paramétricos e não paramétricos sobre a educação, saúde, crime, interações sociais e redes, discriminação e segregação, pobreza e desigualdade, mercado de trabalho, demografia econômica, economia do comportamento, escolha e gasto público. Estudam-se também questões associadas à teoria macroeconômica, particularmente aquelas relacionadas à economia institucional, mercado de trabalho e ciclos econômicos, com o desenvolvimento de modelos matemáticos e econométricos.