Apresentação

Ao longo de seus 40 anos de existência, o Curso de Mestrado em Economia (CME) desempenhou papel importante na formação de mestres em economia pela UFBA. Hoje, o Curso de Mestrado em Economia faz parte do Programa de Pós-graduação em Economia - PPGE/UFBA, que integra também o Curso de Doutorado em Economia (CDE), aprovado junto à CAPES em finais de 2013, tendo a primeira turma iniciado no primeiro semestre de 2014. Desse modo, o Curso de Mestrado em Economia ao integrar o Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGE), obedeceu a uma pequena reforma curricular, ao compor um programa de pós-graqduação unificado.

À luz da história acadêmica consolidada em nível do curso de mestrado por mais de 40 anos, contribuindo para a formação acadêmica e profissional de quadros docentes do ensino e da pesquisa em economia e áereas afins, se expressa a relevância do programa de pós-graduação para o desenvolvimento científico, técnico desta importante área do conhecimento no Estado da Bahia e sobretudo na Região Nordeste. Os cursos de mestrado e doutorado em economia são, por conseguinte, também responsáveis pela formação de inúmeros quadros funcionais de organizações públicas e privadas, nacionais e internacionais, já que parte dos egressos do programa vem assumindo inúmeras funções relevantes nas empresas privadas e na administração pública, no âmbito municipal, estadual, federal e mesmo internacional.

Desde 2009, a gestão do PPGE/UFBA (antes denominado CME, por conter somente mestrado em economia) tem perseguido o aprimoramento das exigências institucionais e regulatórias da CAPES e do CNPQ, no sentido de garantir maior dinâmica e qualidade na na estrutura científica e acadèmica. Nesta fase da avaliação quatrienal exigida pela CAPES, o programa vem dando grande importância a continuidade dos esforços de fortalecimento institucional e consolidação das medidas implemetadas em anos anteriores no sentido de melhorar cada vez mais a competitividade e a avaliação em matéria fundamentalmente de ensino e pesquisa. O corpo docente se amplia a cada ano, agregando maior densidade à titulação, contribuindo assim para o aprimoramento e a elevação do padrão de qualidade da produção científica e da oferta de disciplinas, cujos conteúdos reflitam as principais tendências do estado da arte nesta importante área de conhecimento.